sábado, maio 31, 2008

Para aquecer o inverno...


Para noites geladas, nada melhor que um chá bem quentinho. Reconfortante. Meus preferidos:

1. Tília
2. Melissa, fresca, de preferência, adoçado com mel
3. Limão
4. Chá mate, com açúcar queimado
5. Chá mate, com açúcar queimado, maçã, casca de laranja, canela, cravo e gengibre
6. Anis estrelado
7. Camomila e erva cidreira ou camomila e erva doce
8. Chá branco

Café é sempre café, né?! Com um pouco de cardamomo, fica perfeito para dias frios. Tbém dá pra misturar um destilado, por exemplo, conhaque ou grappa ou bagaceira.

Ah, tem tbém um bebida quente, feita com vinho, bem legal. Vinho, mel e alecrim. É só misturar e levar ao fogo.

Blessed be the winter! Enjoy!

Let me cry, but don't let me down.

Difícil, difícil, difícil. Imersão completa no processo, mas a dificuldade é absoluta. Viver dói!! A dor anestesia, dispersa e gente acaba se acostumando com ela. Ela está lá, mas a gente parece não sentí-la, pq sua constância anestesia e a gente se acostuma com ela. A dor corta, machuca, mas como estamos acostumados com ela, não percebemos. Estamos completamente feridos, mas não percebemos!!! E qdo se volta à realidade, aquela sentimento que tinha sido anestesiado por tanto tempo jorra da alma e se sente a dor com toda a sua força. A dor não passa. Viver dói!! Ela ficou latente por muito tempo. Lágrimas, finalmente!!!

Left Bank, por Air

Left bank, I’m waiting for someone
Someone to be my friend
Outside, traffic’s running slowly

I hear it from my window

Without you, I’m getting lost
Without you, there’s no release
I can’t hold the sun
I can’t hold the sun



Air é um duo francês formado por Nicolas Godin e Jean-Benoît Dunckel. O nome da banda é a sigla de Amour, Imagination, Rêve, que significa Amor, Imaginação e Sonho.

when life gives you a bowlful of cherries…

… make cherry tart.

Cherry season

Chegou a época das cerejas, sempre especial. E posso falar delas com profundo conhecimento de causa. Bem, esta é a época das cerejas no hemisfério norte, aqui no hemisfério sul, as temos (vindas do Chile e da Argentina) na época do Natal, mas, enfim, ... ..., detalhe geográfico e existencial..., para resolver isto, basta ir ao mercado e comprar cerejas (americanas, mas ok). Melhor assim, temos duas cherry seasons. E convenhamos, é um luxo ter cerejas no Natal!!

E no espírito do momento, a L`Occitane lançou sua Eau de Toilette Cherry (Cerisier). Ano passado, havia lançado a Eau de Toilette Cherry Blossom (Fleurs de Cerisiers), da coleção “cherry blossom”, a flor da cereja. A cherry blossom é perfeita, super suave. A cherry é um pouco mais forte, frutada, mas continua sutil. Por enquanto, este é o primeiro (e único) produto Cherry. Aguardo, ansiosamente, futuros lançamentos.

E eis a linha Cherry Blossom. Enchantè! Pra quem gosta de velas, na foto maior, a lata (alta) são velas flutuantes (coleção de 2007). Este ano tem a vela tradicional. Cool.

No Japão, a Nestle lançou o KitKat Sakura (como é chamada a flor de cerejeira por lá). Lançamento "out of season", em nov07... Interessante, mas (infelizmente) não disponível por aqui.

Enquanto isso, achei uma receita simpática de torta de cereja. Mmmmmmmm. Vou tentar fazer e se der certo (?!?!?!?!?), posto a receita aqui. Caso contrário, como diz minha mãe, ela será descartada (ela testa a receita, dando certo, a receita é guardada e oportunamente repetida, caso contrário a receita é descartada). A conferir!!


Be happy, and enjoy cherry season, wherever you are!!!!

quinta-feira, maio 29, 2008

O Mercado Municipal é tudo

Uma passadinha básica no Mercado Municipal, para o almoço. Adoro o lugar, vou lá desde que tinha 6 anos e sempre descubro coisas novas. Desfile de cores e sabores. E os peixes, sempre lindos (para comprar peixe e frutos do mar, melhor que o Mercadão de São Paulo, só os de Florianópolis e de Fortaleza). A idéia era almoçar, no mesmo lugar de sempre, mas decidi variar. Encontrei um lugar chamado Terra de Santa Cruz, com cara de buteco carioca, jeito de buteco carioca, cardápio de buteco carioca, mas, o sabor, não era de buteco carioca (gosto dos butecos cariocas no conjunto da obra, leia-se clima e sabor). Mas o caldinho de feijão era boooooooooom. Depois, encontrei uma loja maravilhosa (nunca tinha entrado, é sempre bom explorar os lugares, né?!) com vários rótulos de azeite, portugueses, espanhóis, italianos, gregos, libaneses, etc, e chilenos. Sim, além de vinhos o Chile tbém produz azeites (bons, por sinal).
Maaaaaaaaaaaaas, o melhor de tudo é que as cerejas já chegaram. D-E-L-Í-C-I-A!!! E os morangos estão lindos.

A alma cigana

Nós, ciganos, temos uma só religião: a da liberdade. Em troca desta renunciamos à riqueza, ao poder, à ciência e à glória.
Vivemos cada dia como se fosse o último. Quando se morre, deixa-se tudo: um miserável carroção como um grande império. E nós cremos que nesse momento é muito melhor ser cigano do que ser rei.
Nós não pensamos na morte. Não a tememos – eis tudo.
O nosso segredo está no gozar em cada dia as pequenas coisas que a vida nos oferece e que os outros homens não sabem apreciar: uma manhã de sol, um banho na torrente, o contemplar de alguém que se ama. É difícil compreender estas coisas, eu sei.
Nasce-se cigano. Agrada-nos caminhar sob as estrelas.
Contam-se estranhas histórias sobre ciganos.
Diz-se que lemos nas estrelas e que possuímos o filtro do amor. As pessoas não acreditam nas coisas que não sabem explicar.
Nós, pelo contrário, não procuramos explicar as coisas em que acreditamos.
A nossa vida é uma vida simples, primitiva: basta-nos ter por teto, o céu, um fogo para nos aquecer e as nossas canções quando estamos tristes.
Vittorio Pasqualle Spatzo (poeta cigano)

segunda-feira, maio 26, 2008

Um dia triste

É engraçado, qdo alguém nos deixa, ficam as recordações, as marcas que aquela pessoa deixou em nossas vidas. E isso mantém a pessoa viva. Mãe, como é que se passa para a cerejeira? Tinha dois ou três anos qdo disse isso perto de alguém que ouviu e (docemente) repetiu isto por anos. Precisava atravessar o rio e eu não podia ir lá sozinha. Eu não sabia que vc sabia ir lá, por isso precisei perguntar pra minha mãe. Nunca o tinha visto antes, não o conhecia. Sim, vc conhecia o caminho e me levou pela mão, da mesma maneira que me levou pela mão tantas outras vezes. Agora, minha cerejeira não está mais a um rio de distância, mas a um oceano. Mas vc se foi!!!! Estamos em maio, seu mês predileto e a cerejeira deve ter cerejas (não sei se ela queimou, não tive coragem de ir lá, de atravessar o rio sozinha e nem de perguntar a ninguém). Cerejas rubras, o perfeito equilíbrio entre o doce e o amargo. Mas vc se foi!!!! Em um dia de outono, frio, de céu azul, um dia de maio, seu mês predileto. Faz um ano. Ofereço-lhe flores e minhas preces.

Almost Lover, por A Fine Frenzy

Sessão Pipoca, light, light, light

Alguns filmes que vi ou re-vi recentemente e que recomendo.
1. Chocolat
So Sweet! Já vi várias vezes, mas não me canso. Sem falar que sou (mega, giga) fã do Johnny Depp, uma Depp Lover assumida. Para apreciadores.
2. Marie Antoinette
Tbém já vi várias vezes. A trilha sonora e o figurino são um primor!! E a cena do All Star é funny.
3. The Holiday (O amor não tira férias)
Valeria só pelo Jude Law. Mas tem tbém a Kate Winslet. E toda aquela atmosfera "A vida é Bela" (só uma expressão, não relacionada ao filme do Benigni!!). O filme é todo cute. Adorei!!! A cena do chocolate quente!!! E da "cabana"? Que que é aquilo?!?!?! Chorei muito.
4. 2 Days in Paris
Puro sarcasmo da vida real. I just loved it.
5. Volver
Almodovar. Não precisa dizer mais nada.
6. Sideways
Um bom vinho sempre dá sabor à vida. Qdo se trata de vários, fica melhor ainda. Uma comédia DE-LI-CI-O-SA, regada a muito vinho. Enjoy!
7. Pequena Miss Sunshine
Tragicômico. Imperdível!!
8. Ratatouille
A saga de um rato (super) simpático que sonha ser chef de cozinha, em Paris. Comédia recheada de conceitos bacanas de culinária e de gastronomia.
9. A marcha dos Pingüins (La Marche de l'empereur)
O filme é ótimo, a trilha sonora idem (Emilie Simon). Profundo. Faz pensar sobre a necessidade de cuidarmos de nossa casinha, nosso querido planeta. Sem falar que amo pinguins. Eles são especiais.
10. Happy Feet
Vide, a Marcha dos Pinguins, mas este é pra rir e rir muito!!! A trilha sonora tbém é boa.
11. Monalisa Smile (O Sorriso de Monalisa)
Amo!!!! Amo!!!! Amo!!!!
12. Amélie Poulain
Amélie é Amélie.

domingo, maio 25, 2008

Bleeding Love, por Leona Lewis

Valeu pela dica, sister!!!

É época de pinhão

Oba, adoro pinhão. Tem sabor de Paraná. Tem cheiro de Paraná. E isto significa muito!! Do pinheiro nasce a pinha, da pinha nasce o pinhão, diz a letra de uma música típica do sul (ou alguma coisa muito parecida com isso...). Tão Paraná. Um dos símbolos do PR é a Araucária, que produz a pinha, que é um aglomerado de pinhões (acho que é este o plural). O outro símbolo é a gralha azul, uma avezinha simpática que "semeia" (acho que é este o verbo...) a araucária, pq o pinhão, na verdade, é a semente da araucária. Saudade!!! Saudade das músicas típicas que cantavamos no coral (gralha-azul tus és pequenina, ...). Saudade de ser criança. Saudade de poder "catar" (é assim que se fala por lá, mas acho que seria colher) o pinhão na floresta, praticamente direto do pé, pra levar pra gincana do colégio (era uma das provas, a floresta era dos povos indígenas e pagávamos pra eles). Saudade de comer pinhão em Curitiba, no inverno, com algumas pessoas (muito) especias. Eu tirava a casca do pinhão com uma faca, kkkk, que nem castanha, kkkk. Até que alguém me ensinou a comer pinhão do jeito certo. Fácil, fácil. Saudade!!!!

sábado, maio 24, 2008

No lime, No caipirinha!!!

No lime, No caipirinha!!!

Tem um ditado que diz (mais ou menos assim): Se a vida te dá limões, faça uma limonada. Outro diz: No gain, No pain!

Fiz um mix dos dois e acabei de criar um novo: No Lime, No Caipirinha!!!

Cachaça boa?! Temos bastante. E limões?! Uhuhuhuhuhuhuhhhh, temos aos montes. So, let´s party!!!

La Flaca, por Jarabe de Palo

Blessed, por Brett Dennen

blessed is this life
and I'm gonna celebrate being alive
blessed is this life
and I'm gonna celebrate being alive


My Blueberry Nights, por Wong Kar Wai

“It took me nearly a year to get here. It wasn't so hard to cross that street after all, it all depends on who's waiting for you on the other side.”

Finalmente fui assistir My Blueberry Nights. Prefiro o título em Inglês, pq o título em Português (Um Beijo Roubado) passa uma idéia de água com açúcar, meio piegas, o que o filme, definitivamente, não é (acho que “Minhas Noites de Mirtilo” tbém não seria nada marketeiro... rsrs). Na verdade o filme é meio “Closer”. Intimista. Uma coisa humana, insuportavelmente humana. Realidade inebriante. Distâncias. (Longos) Caminhos (ou não...). Mas sem muito suspense ou surpresas, meio óbvio, acho que o filme dá uma derrapada nisso. Mas sim, gostei. E não, não derramei uma lágrima.

O filme é do diretor chinês Wong Kar Wai, que eu não conhecia. A fotografia é ótima (a iluminação é perfeita - das trevas à luz, uma jornada), os diálogos são interessantes, espertos (mas, em alguns casos, parecem estranhos...) e a música é boa. Tem Norah Jones como protagonista em sua primeira aventura nas telas. Eu particularmente não sou a maior fã da Norah Jones, versão cantora. Ok, a voz dela é o máximo. Como atriz?!?!?!?! Não foi um fiasco, ao contrário, para uma primeira atuação, ela se saio super bem. Mr Law, simplesmente incrível, como sempre. Natalie Portman e Rachel Weiz tbém dispensam comentários. Mas, sem dúvida, a Rachel Weiz rouba as cenas onde atua. Tem tbém David Strathairn, que foi excelente em seu papel. Não são atuações intensas, carregadas, mas simples e encantadoras.

Quero Blueberry pie... with ice cream.



PS – Vou colocar este comentário como PS, porque preciso comentar, mas não tem nada a haver com o filme, mas com uma coisinha chamada “bom senso”. A pessoa ao meu lado deixou o telefone ligado e aí, ele tocou! Ela atendeu, e bateu um bom papo!!! Ignorando que o filme não foi interrompido para ela falar ao celular. Depois de um mico desses o que se deveria fazer? Desligar o celular, certo? Mas acho que ela não desligou, pq o celular voltou a tocar. E ela atendeu novamente!!! Para dizer que não podia falar... OhMyGod!!!! Ninguém merece!!

quarta-feira, maio 21, 2008

Olá Madrid! Olá guapo! Ó morenito!

Cristiano Ronaldo no Real Madrid? Um "merengue"? Será?
Eu particularmente prefiro o moço com a "camisola encarnada" do Manchester United. Mas talvez aquele uniforme branco (mais branco não há) possa lhe cair bem. Kkkk. Pura "afición". Olé!

Patches, the trend


Patches, patches everywhere. There are patches to stop smoking, for birth control, diet* patches, and lots of unpronounceable medications. How much longer before there is a patch for everything?
* I want!!!

Um (final de) dia de caos, em São Paulo

Que medo!!!! Esta cidade é LOUCA!!!! Eu estava tomando meu banho e meu celular e meu telefone estavam tocando insandecidamente... minha mãe, coitada!!! Acho que noticiaram que tinha caido um avião (aqui perto de casa)... não entendi... Na verdade, havia um incêndio aqui perto. E não gostamos de incêndios!! Tomei um susto. Tinha zilhões de helicópteros perto do meu prédio, bombeiros, carros de polícia, um CAOS!!!! Que MEDO!!!!!!!!!! Ok, foi grave!!! Mas instalou-se um banzé no oeste. O pior foi ver as pessoas voltando a pé pra casa. Não tinha ônibus!!!! Essas pessoas trabalharam o dia inteiro... e aqora vão voltar pra casa a pé?!?!?! É mais ou menos assim: Chove. Não tem ônibus. O PCC surta e deixa a cidade em polvorosa. Não tem ônibus. Cai um avião no aeroporto de Congonhas. Não tem ônibus (mas isso foi muito grave!!!). Tem um incêndio. Não tem ônibus. Ahhh, a espera do taxi era de 1 h. Simplesmente, não tem ônibus... ou estará o trânsito completamente ineficiente e caótico mesmo?? Ahhhh, metro?!?!?! Não, metro-tbém-não-tem-não. Dggiiiiisuus!!!!

terça-feira, maio 20, 2008

Eliza Doolittle (Audrey Hepburn) Day


In honor of the heroine of George Bernard Shaw's play Pygmalion and the My Fair Lady movie, Eliza Doolittle, this day pays tribute to developing mastery over your native language.

Uma receita

Comece com o que você sabe. Amadureça, conforme a natureza. Deixe o destino fazer o resto. (Chuang-Tzu, 369 - 286 a.C.)

segunda-feira, maio 19, 2008

domingo, maio 18, 2008

Surrealismo latino-americano

O Presidente do Peru mandou o Lula aumentar os impostos!!!!!!!! Tbém sugeriu uma companhia aérea estatal!!!!!!!! Dggiiiiisuus!!!!

sábado, maio 17, 2008

Divino Buda

Ainda não tinha ido ao Buddha-Bar aqui de SP. Fui ontem. Ele é perfeito, adorei!!! GOSTO de lugares com sabor de mundo, que exalam mundo. O Buddha-Bar sem dúvida é assim (em São Paulo, ou em Paris), pela música, pelo clima, pelas pessoas (alguém dançando dança do ventre no balcão, enquanto na mesa do lado se fala alemão) e pela comidinha (sim, depois de intenso/intenso/intenso/intenso/.../intenso treinamento, agora sou uma apreciadora de sushis e sashimis e ahhhh sim, além dos sushis e sashimis, há diversas outras opções no cardápio, com toque oriental)!!! A música dispensa comentários!!! However, não tem a pista de dança... Mas, acima de tudo, consegui meu espresso das 3:00 am (sim, sim, das três da manha... ... ...), sem nenhum esforço extra, coisa rara nas mais badaladas casas de São Paulo!!!!! Sem falar nas vitrines recheadas de Marc Jacobs e Balenciaga pelo caminho. Colírio!!! Achei o máximo a sacada da Dove e seu “display” de produtos no banheiro (feminino) e da Cîroc e sua “drink collection”. A very nice place to go. Ooh-la-la!!


Namastê!!!!
PS – Preciso do trio de Creme Brulee e do Cîroc Rouge e do Cîroc Violet (vou voltar, por causa deles).

sexta-feira, maio 16, 2008

...and again Friday...

Será o cliente importante?

Primeiramente, gostaria de esclarecer que quem escreve este post é um consumidora e não uma farmacêutica e profissional de Assuntos Regulatórios da indústria farmacêutica. O meu creme terminou e há uma semana atrás, liguei pra clínica do médico para pedir pra manipular outra receita (ele tbém tem uma farmácia de manipulação, sabe?!?!?!?), conforme combinado com o tal médico durante a consulta. Pedi urgência. Isto, repito, há 1 (uma) semana atrás. Estou tentando confirmar a manipulação desde quinta feira passada (hj é quinta, novamente), sem sucesso. Depois de passar uma semana ligando pras duas clínicas do médico, esperar mais de dez minutos por mais de 10 (dez) vezes e não conseguir falar com nenhuma das muitas atendentes das duas clínicas decidi ligar pra farmácia. Na farmácia, ninguém sabia do que se tratava!!!! Não tive dúvidas, liguei pro celular do médico. Não faria isto em hipótese alguma, sob outras circustâncias, mas me senti obrigada a fazê-lo. Pasmem!!! Uma (1) hora depois me liga uma secretária completamente perdida, sem saber o que estava acontecendo. Expliquei que meu creme havia terminado e precisava de mais creme e que havia ligado há uma semana atrás pedindo pra manipular uma nova receita, que havia pedido urgência e que passada 1 (uma) semana não tinha tido nenhum feedback da clínica ou da farmácia, além de ser impossível falar com as clínicas por telefone. Ela disse que não sabia de nada e que "provavelmente foi um erro da colega dela"!!!!!!!!!!!. Pasmem!!! Expliquei tudo certinho, de novo e ela me prometeu um retorno. Passada 1 (uma) hora, ela ligou de volta, dizendo que a receita estava na gaveta dela!!!!!!!!!!!!!! Fiquei CHO-CA-DA!!!!!! Estou falando de um medicamento, e não de cebola, cenoura, batata, sapato, perfume, wherever!!!!! Estou falando de um medicamento e de uma clínica (mega) estrelada!!!! Aí, não sei por que, lembrei-me (wow, mas não posso escrever me lembrei depois de uma vírgula...) do casal da lavanderia aqui perto de casa, onde costumo lavar minha roupa. O casal da lavanderia lava minha roupa do jeito que eu peço, passa a minha roupa do jeito que eu peço, entrega minha roupa onde e quando eu peço, limpinha, cheirosinha, passadinha. Isto há quase 8 (oito) anos. Nunca esqueceram minha roupa em alguma prateleira, sem lavar, ou entregaram o que não era meu, ou deixaram de entregar o que é meu, ou atrasaram a entrega. Pois é, eu super recomendo a minha lavanderia, já meu médico, é outra questão. Aí, fico pensando, será o cliente importante?? Será a pós-venda importante?? Será a fidelização importante??

quinta-feira, maio 15, 2008

Mudar para continuar a ser

Sucesso é aprendizado, a capacidade de mudar, mudar para continuar a ser.

A necessidade é a mãe da inventividade!!!

quarta-feira, maio 14, 2008

Portugal (em drops)

A GG sempre me pede pra contar histórias de Portugal, coisas de infância, de família. Ela diz que adora ouvir minhas histórias. Então, dada a existência deste blog, decidi escrever um pouquinho (e em drops) sobre um Portugal, digamos, menos conhecido. É um Portugal diferente do que estamos acostumados a ver, nada caricato, nada estereotipado, é um Portugal de verdade, com alma, sentimento, cheio de vida e muita, muita, muita (mesmo), história pra contar. É o meu Portugal!! Aquele que conheci dia após dia, ano após ano, ouvindo as histórias da minha avó, dos meus tios, dos meus pais, dos meus amigos, vivendo-o, sentindo-o, amando-o. O Jardim do Paço Episcopal de Castelo Branco; Sagres (e a Rosa dos Ventos) e o Cabo de São Vicente e sua visão infinita do Atlântico; As Grutas de Mira D`Aire e Sto Antonio; as ruínas romanas de Conimbriga (significativamente mais imponente que Bath, na Inglaterra); o Templo romano de Évora; os arraiolos; os moinhos de vento; o Castelo dos Templários e o Convento de Cristo, em Tomar; a região dos Templários; as vilas de xisto; os frutos do mar maravilhosos, o rio Sado (e seus golfinhos), a Serra da Arrábida (ai a Serra da Arrábida!!!!), todos em Setúbal - ahhh, sim, sim, sim, e as rosas e as laranjas de Setúbal; a Sopa de Pedra de Almerim (hhhhhmmmmmmmmm); O leitão assado de Ferreira do Zêzere (não existe nada parecido em outro lugar); os ninhos de cegonha nas torres das igrejas (ou em qualquer torre); as trutas de Manteigas, uma vila encravada na Serra da Estrela; o queijo da Serra da Estrela; as Giestas na Serra da Estrela; o poço do Inferno (nada infernal) da Serra da Estrela; Gêres; O Bom Jesus de Braga; Guimarães; Lamego; Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros; minha Sta Maria Adelaide; a energia que transborda da alma em Fátima; os lagares de azeite; a Padeira de Aljubarrota (sim, sim, sim, a padeira); os sabonetes e os sais de banho da Claus, no Porto; as festas nas aldeias, em especial a aldeia do meu pai que homenageia Sta Bárbara no verão; as amendoeiras em flor no Algarve e a sopa de açorda, tbém do Algarve; as festas de verão no interior; os maranhos (hhhhhmmmmmmmmm, especialidade da minha família, desenvolvida em décadas, ou será séculos?), o queijo picante, a medronheira (uma aguardente fooooorte), o coreto e a pirotécnica de Oleiros, ah sim, e os cafés de Oleiros; os piqueniques nas fontes, com direito a muito vinho; os bolos de natal (bolo-rei), quentinhos, nas confeitarias; os pães (ah, os pães); o arroz doce, com canela; o mel de rosmaninho e de flor de laranjeira; as filhós; o cabrito (assado, regogado, etc); as rendas; os pessegos; os damascos; as vassourinhas de alfazema; as castanhas; as cerejas e as tilierias... prometo contar um pouquinho de cada uma dessas coisas, tão portuguesas, tão cheias de sabores, e cores, e VIDA.

Le baiser de l'hôtel de ville, por Robert Doisneau


Ah, sim, a música... Soir de Fete, da trilha sonora de Amélie Poulain (ouça até o final, trust me!!!).

Coisas de (bom) vendedor & outras coisitas mais

Bonjour,

Há alguns dias atrás entrei na Mac determinada a não comprar nada (nada, nada, nadinha!!!!). Meu propósito se manteve firme até o (astuto) vendedor perceber minhas intrépidas intenções (intrépidas na opinião dele, é claro, e sobretudo da comissão dele!!!!)... Aí, ele veio com a seguinte conversa... Vc conhece este lápis? É o bordeauxline. Ele fica LIIIINDO nestes olhos entre o mel e o verde. Caraca!!!! Tem como resisitir e não comprar o raio do eye pencil bordeauxline?!?!?!?!?!? Não, não tem!!!! O pior é que a cor é ótima mesmo (principalmente para olhos entre o mel e o verde, rsrsrsrsrs). Não saio mais de casa sem ele. Ooh-la-la! Tres magnifique (o bordeauxline e meus olhos, né)!

Ahhh, sim, sim, sim. Descobri que hj é o Library Legislative Day (May 13), nos USA e encontrei tbém este button. Não podia deixar de postá-lo aqui. Rsrsrsrsrs, algumas pessoas vão entender... + rsrsrsrsrsrs.


Ainda nest post... rsrsrs... hj ouvi de alguém que qdo ele vai a um cliente faz questão de enfatizar que 1% dos lucros de seu negócio vão para uma ONG. Perguntei por que? Como era a ONG? Critérios de escolha, etc, etc, etc, etc, etc, etc. As respostas foram uma série de caras de paisagem... Isto NÃO é sustentabilidade!!!!!!!!!!! Tampouco MKT!!!

XX

terça-feira, maio 13, 2008

Changes

I used to believe in Heaven and Hell, now I believe in LOVE.


E pra combinar com o mood do dia, nada melhor que Moon River.

segunda-feira, maio 12, 2008

Paris França, por Gertrude Stein

"Claro que algumas vezes as pessoas descobrem seu próprio país como se fosse o outro,... mas em geral o outro país de que se precisa para ser livre é um país diferente, não aquele onde se nasceu."

"Os franceses são corteses, são assim naturalmente, jamais pensam numa inspeção de surpresa, sempre pensam em anunciá-la antecipadamente, de modo que tudo esteja preparado para ser inspecionado e de modo que ninguém tenha qualquer sentimento desagradável, e por que não, é sempre mais agradável ser cortês e como os franceses são inteiramente francos, não conseguem mentir, se você deixar qualquer encanador qualquer pessoa conversar por um tempo longo o suficiente, eles sempre contarão a verdade... Eles têm um senso de realidade tão íntegro que não podem realmente mentir, não conseguem mesmo por acaso não dizer os fatos como são, e assim podem ser tão corteses quanto desejarem em qualquer ocasião, porque a cortesia não interfere nos fatos, a cortesia é só outro fato."

Em 'Paris França', Gertrude Stein narra suas experiências na capital francesa durante os anos 1920, uma grande festa freqüentada por artistas geniais que revolucionariam todas as formas de arte. Carregado do estilo inconfundível (cubista) da autora, transposição literária do que Pablo Picasso, amigo da escritora, fazia nas telas. Ironicamente, o livro foi lançado em 1940, quando os nazistas já se aproximavam da capital francesa.

Um retrato (escrito) da vida, tendo Paris como pano de fundo... sua sociedade, seus caminhos, o temperamento de seus habitantes e mesmo reflexões que nada têm a ver com a cidade, apenas foram pautadas por ela. Lembranças pessoais... Um fluxo de consciência... Lembranças entrelaçadas na narrativa, criando novos padrões literários. Gertrude vai desenrolando seu encantamento por Paris e emendando uma idéia à outra, abandonando uma delas e a retomando lá na frente. Começa a falar, por exemplo, do apreço francês pela culinária e como o país adotou quitutes estrangeiros como símbolos nacionais (o croissant veio da Áustria, e as sobremesas requintadas vieram com a rainha Catarina de Médicis, que era de Florença). No decorrer dessas páginas, entre descrição de pratos e a informação que Luiz 15 sempre fazia o próprio café, Gertrude pincela o medo da guerra e o conflito escorrega silenciosamente para dentro das páginas enquanto Gertrude passeia pelo campo. Não só a guerra, mas a moda, o luxo, a simplicidade, a cultura. Esses pioneiros modernistas ousaram ao máximo a alegria de viver, mesmo sob a tensão da ruína batendo à porta.

domingo, maio 11, 2008

Bonjour! Bom dia! Guten Morgen! Bon Giorno! para todas a MÃES!!!

Um dia FELIZ!!!

A prática leva à perfeição!!!

Bonjour!
O meu arroz de frango, cenoura e ervilha fresca está cada vez melhor. Wow, wow, wow!!! A prática leva à perfeição!!! Para acompanhar, Cabernet Sauvignon, Rosé, Cousiño Macul (conheci a marca no Chile e virei fã). A sobremesa: brie, morangos frescos e café.
XX
PS - Boa sorte pro F. Massa no GP de amanha, na Turquia.

sexta-feira, maio 09, 2008

Espaço Santa Helena, homeware

Para quem gosta de coisas de casa e tecnologia, acabou de inaugurar (em São Paulo) o Espaço Santa Helena (esquina da Oscar Freire com a Haddock Lobo). Tem várias opções legais de cristais, porcelanas, pratas, eletrodomésticos, utensílios e acessórios (diversos) e um pouco de som e imagem. Tem tbém um espaço onde serão oferecidos cursos de culinária e um terraço bem legal onde deverá ser inaugurado um restaurante. Gostei!!! Tbém descobri ali pertinho uma galeria chamada Mini Gallery, com quadros interessantes e fotos mais interessantes ainda!!!! Vale a visita.

Adeus

Minha filosofia é de que tudo tem começo, meio e fim. Como parte do fim existem as despedidas e acho que estou devendo uma. Foram 7 anos e neles encontrei pessoas, fiz amigos. Nestes 7 anos APRENDI. Nestes 7 anos VIVI. Nestes 7 anos CRESCI. Quando cheguei lá era uma menina e saio de lá uma profissional. Uma nova etapa começa e tenho certeza que ela não seria possível, de forma alguma, sem estes 7 anos. Salto de para-quedas; fazer DOIS argentinos torcer para o Brasil no final de uma copa do mundo (sei que não foi de coração, mas "business is business") e receber na segunda feira, depois do Brasil vencer a copa, uma ligação de parabéns de dois argentinos (Não tem preço! Preciso colocar no meu CV!!!); salvar um passarinho preso no prédio; rir de rolar por causa do "sanduiche-iche-iche" e das árvores somos nozes; dançar "Staing Alive" no meio do escritório; virar fã de comida japonesa; fazer um piquenique de pizza à meia noite; ganhar um colar de pérolas (lindo!) do diretor da fábrica de Bangladesh; descobrir onde é a Islândia (isto muuuito antes do filme do 007); transformar um simples boneco de pano em um vudo (e dizem que ele funciona!); comemorar com um bolo cada registro (e foram muuuitos registros); aprender a abrir a porta do quarto de hotel (rsrsrsrsrs); derrubar vários pratos de bateria no meio do aeroporto de Miami (foi quase um concerto!); ter a conversa mais filosófica de seu vida com seu chefe de frente pra praia de Ipanema; fazer uma degustação de cachaça pra chefe nova ao som de forró (ela queria provar comida brasileira); ... .... e, acima de tudo, conhecer pessoas que me transformaram e que levarei comigo para sempre. Jamais esquecerei estes 7 anos!! Eles são parte de mim, de minha história. Cada dia destes 7 anos. Simplesmente, obrigada!!!! Dizem que as coisas não são como as vemos, mas como as recordamos. Ah sim, eu estou falando de trabalho..., apesar de não parecer... ...

Life Oh Life Oh Life

Mas o ser humano tem sempre tendência a cumplicar as coisas... quando podia ser tudo mais fácil. De certa maneira acho que todos temos tendência a experimantar o "agridoce" da existência... Lí algures que "Há duas tragédias na vida: uma a de não sastifazermos os nossos desejos, a outra a de os satisfazermos". (Oscar Wilde)

Equilíbrio

A Insustentável Leveza do Ser. Ir ao limite, mantendo o sentido da vida, a manifestação sensível da essência. Aventura permanente, el(e)menta(r).

Tradição

Minha bisavó, e minha avó e minha mãe faziam vassourinhas de lavanda para perfurmar a casa. Mantendo a tradição, ainda que sem cheirinho de lavanda.

I wanna fly

... I wanna fly around the world in a beautiful balloon. ...


It's Friday...

I don't care if Monday's blue
Tuesday's grey
and Wednesday too
Thursday I don't care about you
It's Friday...


quinta-feira, maio 08, 2008

Por que as pessoas não usam cinto de segurança no banco de trás?!?!?!?!?!?!

O banco de trás do carro não oferece riscos em caso de acidentes? Qdo entro no taxi, 50% deles têm o cinto escondido debaixo do banco!!!! No banco da frente ou no banco de trás o risco de acidente é o mesmo.

Let´s talk...

Há coisas que não dá pra adivinhar. Se algo me incomoda, converso com as pessoas - uma questão de tempo e paciência. Está virando um hobby, uma tara, sem pudores. Ninguém é obrigado a adivinhar o que quero, o que penso (o contrário também é verdadeiro).

Mas, observo que as pessoas simplesmente deixam de falar, se expressar, conversar entre si, discutir coisas, negociar, etc. E, de preferência, com o intelocutor correto!!! Aprendemos a nos apoiar ou na imposição, aquela coisa top down, ou no senso comum, mas impor não cativa (e não motiva) e nem tudo que possa parecer senso comum é senso comum!!!! Há percepções e reações diferentes, observações e interpretações pessoais e intransferíveis.

Cultivamos nossos monstros, vendemos nossas almas e colocamos a culpa nas outras pessoas. Porque tudo é mais fácil quando a culpa é de outra pessoa (e não nossa). Então, para que falar, negociar? Para que tentar encontrar o caminho do meio? Simplesmente esquecemos que desse caldo surgem querelas (absolutamente) desnecessárias. Insensatez humana.

Seria mais simples, muito mais simples, apenas falar, expressar o que se sente, o que se quer. É, falar é sempre bom. Conversar é um bom hábito a exercitar, a cultivar.

There's no such thing as a free meal!! Ou, ensaio sobre a Ética...

Uma das (muitas) definições de ética disponíveis (na web): "Ética é uma palavra de origem grega, com duas origens possíveis. A primeira é a palavra grega éthos, com e curto, que pode ser traduzida por costume, a segunda também se escreve éthos, porém com e longo, que significa propriedade do caráter. A primeira é a que serviu de base para a tradução latina Moral, enquanto que a segunda é a que, de alguma forma, orienta a utilização atual que damos a palavra Ética."

Outra definição interessante que encontrei: "Ética é algo que todos precisam ter. Alguns dizem que têm. Poucos levam a sério. Ninguém cumpre à risca..." (da qual discordo, pq ética não é uma coisa de se cumprir, ou não, à risca... ou se é ético ou não se é, não existe meia ética).

Mas na PRÁTICA? O que é exatamanete ética? Senso comum? Ou a falta dele? Fala-se tanto de ética e proporcionalmente ignora-se o que é ética. Evocam-se zilhões de conceitos, mas todos estes gurus que por aí estão, talvez se esqueçam de um conceito básico - meu direito termina onde começa o direito do outro!!! Não posso simplesmente me apoderar do direito dos outros.

É engraçado discutir ética, qdo nas relações diárias as pessoas simplesmente esquecem o direito do outro - do pai, da mãe, do filho, do irmão, do namorado, do marido, do colega de trabalho, do cliente, etc, etc, etc. Queremos o lucro imediato, agora. Nossa cultura é uma cultura de "querer e querer agora", "ter agora". Ok, a ambição é importante, mas não dá para assumir que só EU tenho o direito de querer e de ter. Os seres que interagem comigo também têm seus direitos. E sobretudo, não dá para ignorar que tudo está conectado.

Parece simples tentar impor o meu eu, os meus desejos, os meus anseios ao meu ambiente, àqueles com quem interajo, ignorando que esta imposição pode até trazer um resultado imediato, mas, que além do agora há momentos vindouros. A vida não acaba no momento presente (e novamente, tudo está conectado). Não esgotamos nossas possibilidades no momento atual. Há um momento futuro, a forjar pelas andanças, pelo viver...

Enfim, ética me parece ser o exercício de construir o futuro, e construir o futuro VIVENDO o presente, plenamente, intensamente e acima de tudo íntegramente, conosco e com aqueles que nos cercam, com quem interagimos, com o mundo à nossa volta.

There's no such thing as a free meal!!!!

Common sense

Common sense and a sense of humor are the same thing, moving at different speeds...

Hell Paris 75016, por Lolita Pille

Palavras da crítica: Hell, pseudônimo da narradora (e alter ego da escritora), é uma garota rica, fútil e arrogante, detestável sob todos os aspectos. Niilista, despreza a humanidade, e seu único credo é: ser bela e consumista. Todos os sonhos que o dinheiro pode comprar estão à sua disposição. Lolita Pille escreve sem pudor sobre o mundo ao seu redor. Polêmica e assustadoramente irônica, vem gerando fascínio e provocando a todos com um livro lúdico, um misto de romance e relato confessional, sendo impossível permanecer indiferente. Hell é um relato cínico da juventude parisiense do terceiro milênio.

A minha opinião: O retrato da insensatez da alma humana. O TUDO vs o mais profundo NADA. Intrigante, instigante. Altamente recomendável.

Vou ler Bubble Gum...

Sex and the city, the Movie

"In the heart of the city, there´s a world of possibilities. Some things end, Some things begin, And some things, Never change..." Coming Soon!! Estréia prevista (no Brasil) - 6jun08.

We Are What We Do

We Are What We Do é um movimento que pretende inspirar as pessoas a usar as coisas do dia-a-dia para mudar o mundo. Não se trata de fazer coisas enormes, (mega) importantes, mas coisas simples, MUITO simples!!!! No http://www.wearewhatwedo.org/actiontracker/ há uma lista das 100 PODEROSAS ações. So go on then! Track an action, share, connect.














Ahhh, tem tbém o vídeo, feito para promover o livro "Change the World for 15 Bucks". Enjoy!!!






XX

Improvement dos dotes culinários

Hhhhmmm, neste friozinho bom, seres desassossegados como eu, incapazes de ficar quietos debaixo de um edredom vão à cata de aventuras. A minha hj foi na cozinha. Criei (sim, acho que este é o verbo...) um receita tudo de bom e light (tirando o queijo, ...) de panqueca. Wow!!! A massa eu comprei pronta, né!!! Mas o recheio, hhhhmmm... vamos a ele, um pouquinho de requeijão light, duas fatias de queijo prato, duas fatias de peito de peru, uma pitada de orégano, um enroladinha básica e 1 min no microondas. E, done!!!! Bom, bom, bom e (quase) light. Molho? Não gosto. E para acompanhar, café, for sure!!!

XX

quarta-feira, maio 07, 2008

Consumo Consciente

A consiência no consumo é um trabalho de longo prazo. É o consumidor desenvolvendo uma consciência com relação ao impacto de suas escolhas. Um processo. Não apenas ambiental, mas sobretudo social.

A distribuição dos benefícios tecnológicos do século 20 não atingiu a todos. Papel extraordinário da mídia - todos têm acesso à propaganda, mas nem todos têm acesso ao produto. É preciso mudar o comportamento. O consumidor precisa começar a escolher seus produtos em função da maneira como a empresa se relaciona com seus steakholders e não apenas no preço e/ou qualidade do produto.

Wow!!!

Conforme prometido, eis o blog.